Curta! estreia série que mostra artistas como Arnaldo Antunes e Liniker debatendo suas linguagens.

0
43

“Os Irmãos Roberto”, documentário sobre dois grandes arquitetos brasileiros, é outra estreia de destaque na programação do canal.

Um debate entre artistas sobre suas linguagens e suas experiências com as artes, em suas várias vertentes. É isso que nomes como Arnaldo Antunes, Antonio Cicero, Mariana Lima, Mariana Aydar e Liniker fazem em “Palavras Permanecem”, série documental original que o Curta! estreia na Quinta do Pensamento,16, às 23h. Em cada um dos seis episódios, uma dupla de artistas brasileiros se encontra e conversa sobre seus processos criativos. O resultado é um retrato da intimidade desses artistas, com direito a uma performance inédita e exclusiva ao fim. No programa de estreia, a cantora Ná Ozzetti e o compositor e escritor José Miguel Wisnik revelam como mantêm o brilho nos olhos quando se encontram, mesmo tendo uma parceria que já dura mais de 30 anos. A dupla também presenteia o espectador com um número musical inédito.

Uma dupla responsável por grandes marcos da arquitetura brasileira é tema de outra estreia da semana no canal: o longa-metragem “Os Irmãos Roberto”, que vai ao ar na Terça das Artes, 14, às 22h40. Da mesma geração de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, os irmãos Marcelo, Milton e Maurício foram autores do prédio do aeroporto Santos Dumont. Neste filme, a partir dos depoimentos de diversos arquitetos contemporâneos, reavalia-se a contribuição da dupla, especialmente na formulação de projetos de moradia de classe média que, embora voltados para o mercado, nunca perderam de vista a beleza e o bem-estar dos ocupantes, valores negligenciados pela visível padronização de estilos e materiais nas últimas décadas.

“A MPB Calada”, novo episódio da série “Cale-se – A censura musical no Brasil”, estreia na Segunda da Música, 13, às 20h. Os oito episódios da série exploram a produção musical brasileira afetada pelos departamentos de censura durante a Ditadura Militar. Por meio de números musicais históricos ou produzidos para a série, conheceremos o repertório vetado pelos censores e suas motivações mais surpreendentes. Imagens da época e depoimentos de compositores censurados, artistas exilados, advogados, jornalistas e pesquisadores trazem à tona os bastidores da censura musical durante os anos de chumbo.

Na Sexta da Sociedade, 17, às 23h, o Curta! exibe a segunda parte do documentário inédito no Brasil “Revoluções Sexuais”, do historiador e antropólogo Sylvain Desmille. Através de arquivos inéditos e análises de pensadores, a produção mostra as ações feministas que impactaram e transformaram o mundo entre as décadas de 1950 e 2000. Dos movimentos feministas e LBGTs à popularização de métodos anticoncepcionais, a revolução sexual redefiniu as sociedades ao redor do mundo, e Desmille apresenta um olhar sobre o desenvolvimento dessas questões.

Na Quinta do Pensamento, 16, às 23h30, o episódio inédito da série “Alegorias do Brasil” investiga as revoltas e os conflitos que perpassam a história do Brasil e desfazem os mitos de país e povo pacíficos. Em “Conciliação e Conflito”, intelectuais, historiadores e representantes da sociedade civil refletem sobre como a conciliação marcou um modo de lidar com as tensões sociais de um país desigual, que adiava o seu enfrentamento, e como lidamos com os conflitos na atualidade.

“Alegorias do Brasil” é a primeira produção do cineasta Murilo Salles idealizada exclusivamente para a TV. Ao longo de 13 episódios, as alegorias brasileiras – ou seja, as expressões culturais que afirmam a nossa identidade – são colocadas em discussão e analisadas por nomes como Vladimir Safatle, Silviano Santiago, Maria Rita Kehl e Nuno Ramos. A série é uma produção da Cinema Brasil Digital com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE.

Na Quarta de Cinema, 15, às 20h, a faixa “A Vida é Curta!” apresenta filmes de três cineastas. A sessão começa com o curta-metragem de terror “O Duplo”, realização da cineasta paulista Juliana Rojas. A diretora, que foi aclamada em festivais internacionais este ano com o longa-metragem “As Boas Maneiras”, parceria com Marco Dutra, apresenta a apreensão de uma professora ao enxergar um ser idêntico a ela, o seu duplo. Em seguida, é a vez do curta “A Mão Que Afaga”, de Gabriela Amaral Almeida. Em cena, uma operadora de telemarketing planeja uma festa no aniversário de 9 anos de seu único filho, mas seus planos têm poucas chances de dar certo. “3 Minutos”, filme de Ana Luiza Azevedo, com o ator Werner Schünemann no elenco, encerra a programação da semana. O filme discute o efêmero na vida moderna.

Um pouco mais tarde, às 23h40, também na Quarta de Cinema, 15, a série “Projeções” traz o depoimento do jovem cineasta pernambucano Marcelo Pedroso. No episódio, o realizador detalha as descobertas, os fracassos e o processo de criação de suas produções “Pacific” e “Câmera Obscura”. A série “Projeções” é uma produção do Itaú Cultural gentilmente cedida ao Curta! que busca tratar do mais recente cinema expandido brasileiro, em seus diferentes gêneros e formatos.

SEGUNDA DA MÚSICA

A Trajetória dos Beatles – (Documentário)
The Beatles se mantém como a maior banda pop de todos os tempos, com suas músicas e letras transcendendo as décadas – e as personalidades de John, Paul, George e Ringo continuando a influenciar gerações de músicos e fãs por todo o mundo. Mas antes da fama e fortuna, existiu a história menos conhecida de 6 jovens que iriam – e não iriam – crescer para se tornar os Beatles.

Diretor: Paul Clark.
Duração: 52 min.
Exibição: 13 de agosto, segunda-feira, às 20h30.
Classificação: Livre.
Horários Alternativos:
14 de agosto, terça-feira, às 00h30.
15 de agosto, quarta-feira, às 08h30.

Clara Estrela – (Documentário)
O filme dá ao espectador a oportunidade de relembrar os sucessos e a trajetória de Clara Nunes e de conhecer um pouco mais de uma personagem que, mesmo passados mais de trinta anos de sua morte, permanece em lugar de destaque na história da música popular brasileira.

Diretores: Susanna Lira e Rodrigo Alzuguir.
Duração: 71 min.
Exibição: 13 de agosto, segunda-feira, às 22h30.
Classificação: Livre.
Horários Alternativos:
14 de agosto, terça-feira, às 02h30.
15 de agosto, quarta-feira, às 10h30.

Cale-se (Série Musical) – Episódio: A MPB Calada
A série explora a produção musical brasileira afetada pelos departamentos de censura durante a Ditadura Militar. Por meio de números musicais históricos ou produzidos para a série, conheceremos o repertório vetado pelos censores e suas motivações mais surpreendentes.

Diretor: Marcus Fernando.
Duração: 26 min.
Exibição: 13 de agosto, segunda-feira, às 20h.
Classificação: Livre.
Horários Alternativos:
14 de agosto, terça-feira, às 00h
15 de agosto, quarta-feira, às 08h

TERÇA DAS ARTES

Os Irmãos Roberto – (Documentário)
Integrantes da mesma geração de Lúcio Costa, Oscar Niemeyer e Affonso Eduardo Reidy, os irmãos Marcelo, Milton e Maurício, conhecidos profissionalmente como irmãos Roberto, foram os autores de marcos da arquitetura modernista brasileira, como o premiado prédio da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio, e o aeroporto Santos Dumont.

Diretores: Ivana Mendes e Tiago Arakilian.
Duração: 72 min.
Exibição: 14 de agosto, terça-feira, às 22h40.
Classificação: Livre.
Horários Alternativos:
15 de agosto, quarta-feira, às 02h40
16 de agosto, quinta-feira, às 10h40

QUARTA DE CINEMA

Projeções (Série) – Marcelo Pedroso
A série “Projeções” joga luz sobre o mais recente cinema expandido brasileiro, em seus diferentes gêneros e formatos. Neste episódio, o diretor e montador Marcelo Pedroso debate descobertas, fracassos e criação de dispositivos fílmicos em “Pacific” e “Câmara Escura”.

Diretora: Renata Druck.
Duração: 15 min.
Exibição: 15 de agosto, quarta-feira, às 23h40.
Classificação: 10 anos.
Horários alternativos:
16 de agosto, quinta-feira, às 3h40.
17 de agosto, sexta-feira, às 11h40.

A Vida é Curta
Esta semana, a faixa aborda realizações de 3 mulheres e exibe os curtas “O Duplo”, “A Mão que Afaga” e “3 Minutos”.

Exibição: 16 de agosto, quarta-feira, às 20h
Classificação: Livre.
Horários alternativos:

QUINTA DO PENSAMENTO

Palavras Permanecem (Série) – A Olhos Nus
A cantora Ná Ozzetti e o compositor e escritor José Miguel Wisnik mantém o brilho nos olhos quando se encontram e falam sobre a voz como instrumento, a importância e a descoberta da canção, a relação de amizade e a passagem do tempo. Nesse episódio, atravessado pelo amor à música, a dupla também nos presenteia com números musicais dessa parceria que já dura mais de 30 anos.

Diretora: Renata Druck.
Duração: 26 min.
Estreia: 16 de agosto, quinta-feira, às 23h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
17 de agosto, sexta-feira, às 03h.
18 de agosto, sábado, às 21h.

Alegorias do Brasil (Série) – Conciliação e Conflito
O Brasil não é um país de história pacífica, como muitas vezes se acreditou. Pelo contrário, sua formação é cheia de revoltas, mesmo que não tenha passado por uma revolução. Por muito tempo, porém, a conciliação marcou um modo de lidar com as tensões sociais de um país desigual, que adiava o seu enfrentamento. Mas hoje parece que os conflitos assomaram e estão em aberto. O que virá daí?

Diretor: Murilo Salles.
Duração: 31 min.
Exibição: 16 de agosto, quinta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
17 de agosto, sexta-feira, às 03h30.
18 de agosto, sábado, às 21h30.

SEXTA DA SOCIEDADE

Revoluções Sexuais (parte 2)
Dos movimentos feministas e LBGTs à popularização de métodos anticoncepcionais, a revolução sexual redefiniu as sociedades ao redor do mundo. Através de materiais de arquivo inéditos e análises de pensadores de diferentes países, este documentário dividido em duas partes analisa o impacto dessas transformações entre as décadas de 1950 e 2000.

Diretor: Sylvain Desmille.
Duração: 52 min.
Exibição: 17 de agosto, sexta-feira, às 22h30.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
18 de agosto, sábado, às 2h30h e às 10h20
19 de agosto, domingo, às 21h20h
20 de agosto, segunda, às 16h30
21 de agosto, terça, às 10h30

Sobral – O Homem que Não Tinha Preço (Documentário)
O filme leva o público a conhecer a figura singular de Sobral Pinto: a coragem, a ética, o humor, a fé, a luta incansável pela justiça – sem cobrar honorários nem aceitar favores. Com depoimentos de personagens como Luís Carlos Prestes e sua filha Anita Leocádia, Zuenir Ventura, e do próprio Sobral, impagável em seus relatos e opiniões.

Diretora: Paula Fiuza.
Duração: 90 min.
Exibição: 17 de agosto, sexta-feira, às 21h.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
18 de agosto, sábado, às 01h.
19 de agosto, domingo, às 18h.