Hostages – 1×06 – Sister’s Keeper

0
739

Um bom episódio.

A irmã de Ellen resolveu dar as caras sem avisar e por pouco não acabou sendo morta. Achei interessante esse episódio mais que os anteriores, justamente porque lidaram com fatos imprevisíveis, o que melhorou a história. A previsibilidade desses scripts está me deixando muito chateada. A cada novo passo é como se já fosse possível antecipar os acontecimentos, o que faz a trama ficar fraca e sem motivação alguma em acompanhar.

Porém, neste episódio, isso foi um pouco diferente. Com a chegada da irmã, a situação se tornou ainda mais perigosa. Ela estava em um momento bastante vulnerável, pois havia saído recentemente de uma clínica psiquiátrica, e tentando lidar com sua vida, foi buscar um colo na irmã, e achei interessante todo o desenvolvimento da encenação de uma vida normal e tranquila, como se nada estivesse acontecendo de fato, a não ser a presença do “serviço secreto” o tempo todo na casa. De fato, algo perturbador, mas que conseguiram lidar muito bem durante todo o episódio.

Aos poucos, certas coisas vão se revelando e as desculpas não vão colando. É claro que já sabíamos que em determinado momento a ficha da irmã de Ellen iria cair. Na verdade, quando ela e Ellen tiveram a conversa em que a médica revelava problemas no casamento, eu acreditei que ela poderia ir embora mesmo, sem acontecer nada demais, o problema é a curiosidade. Ah.. família, quem nunca pegou alguém fuçando as suas coisas? E na bolsa tinha uma arma, e uma arma estava na bolsa.. O momento não poderia ter sido pior. E isso, meus caros companheiros, é exatamente o que me frustra. Isso poderia passar batido e ter essa vantagem com ela por alguns episódios, mas resolveram seguir pelo caminho da tensão ali mesmo.

O que não entendo é como a irmã conseguiu ficar com raiva de Ellen e da família por terem chamado o hospital para pegarem ela. Será tão difícil assim enxergar o problemão em que estavam metidos? É por essa e outras que às vezes a família é cega e picuinhas não permitem ver alem. Talvez isso fosse um problema de roteiro, porque acho que teria ficado muito melhor ela não ter dito nada e só o desespero em seu olhar dizer tudo, um desespero duplo – de ter que voltar ao hospital e a situação da família refém, assim como todos da família Sanders estavam mostrando. Só a atriz que interpreta Morgan não conseguiu me convencer com sua atuação de dor de barriga.

De outro lado, Duncan teve que lidar com duas situações. Uma planejada e outra nem tanto. A primeira foi super legal. Não acredito de verdade que alguém teria a coragem e a sagacidade para se planejar de tal forma e dar tamanha credibilidade aos seus crimes, ao ter criado toda uma situação que favorecesse Archer e tê-lo de volta à equipe. Nem seu chefe é inteligente o suficiente para perceber a trama, e isso pode ser outro problema de roteiro, mas levando em consideração a linha que estão seguindo, era certo que ele iria acabar caindo no “conto do vigário”. E se isso não bastasse, ele nem imaginava que teria que se encontrar cara a cara com Ellen, e ter seu disfarce revelado. Que ele é um agente do FBI e trabalha com o serviço secreto investigando o caso de Angela. Poxa, aquelas provocações de Ellen, e ele tentando sair pela tangente foi muito bom, e no fim conseguiu tirá-la dali antes que algo comprometesse o plano. Foi muito legal.

E para fechar, eles terão outro problema vindo pela frente. Morgan está sob a suspeita de abuso, e em breve alguém irá fazer uma visita a ela e tentar descobrir o que de fato está acontecendo. Nada, nada bom para o agente Duncan.

P.S.: Não falarei da trama de Sandrine e Kramer simplesmente porque achei pura encheção de linguiça.

O próximo episódio se chama “Hail Mary”, e o promo você pode conferir logo abaixo:

E você, o que achou do episódio?

Deixe seus comentários e ate semana que vem!