Scandal 3×11 – Ride, Sally, Ride / 3×12 – We Do Not Touch the First Ladies

0
699

A partir de agora, a cobertura de Scandal aqui no Guia de Seriados será feita por mim. Acredi-to que no site nunca teve cobertura de Scandal, o que é um afronto a qualidade da série. Eu mesmo não acreditava muito na série, mas a segunda temporada me fez mudar completa-mente de ideia e hoje a série figura fácil entre minhas 10 séries atuais preferidas e, mais fácil ainda, entre as 5 melhores séries de TV Aberta em exibição (até porque a concorrência é bem pequena).

Scandal retorna após alguns meses em hiato depois dos graves e polêmicos acontecimentos de Sally assassinando seu marido homossexual infiel a facadas. E como aquilo foi chocante. Aqui, vemos as consequências desse acontecimento em termos da corrida presidencial. Eu já havia me esquecido que Cryus e Mellie têm seus dedos no acobertamento do assassinato e, por isso, não querem que isso caia na mídia pois vai ferrar todo mundo.

Sally é uma bomba relógio. A qualquer momento ela vai explodir (*) e já é percebível isso quando a vemos dizer que “o diabo quem matou meu marido”. O que me faz perguntar quem será o concorrente de Fitz nas eleições. Eu não acredito que Sally vá chegar até o final da corrida presidencial (muito menos até o final da temporada) e Fitz PRECISA de um concor-rente a altura (se bem que o maior adversário dele é ele mesmo).

Enquanto isso, Olivia retorna oficialmente como chefe da campanha de reeleição de Fitz. E digo que ela terá uma missão mais do que árdua. Em apenas três temporadas, o presidente já teve duas amantes escancaradas na mídia (uma na primeira temporada que acabou mor-rendo e a outra que inventaram agora na terceira para desviar a atenção de Olivia), e sua moral já foi totalmente desqualificada perante a população. Olivia vai ter que se virar nos 30 para conseguir que o presidente continue na Casa Branca.

E ela gosta do cargo. Ela gosta de estar perto do Fitz. O amor dela por ele é muito grande e ela se arrisca a passar todos os dias e horas com ele na campanha com o risco (acertado e certo) de ser a “piranha do presidente” só para estar com ele. Eu adoro as discussões de Scandal (relembrando os velhos tempos de Grey´s Anatomy), elas são vivas e cheias de emoção. A cena que Olivia entra no Salão Oval e pede pra deixar a porta aberta mostra que ela sabe exatamente o que ela tem que fazer e o que ela não pode fazer.

E mesmo assim nos dois episódios vemos que os dois não conseguem ficar sem o outro por muito tempo. O casal Olivia/Fitz está de volta e para quem quiser ver. Isso é perigoso, claro. Pra sorte deles, Mellie não está mais no modo “mulher traída ciumenta” e simplesmente aceita a presença de Olivia na relação deles e aceita o fato de não ser mais a mulher de seu marido. E a Primeira Dama já abriu mão de muitas coisas para estar ao lado de Fitz.

Seguimos a história de que o Papai Grant estuprou sua nora e agora adicionamos novos ele-mentos a ela. O melhor amigo de Fitz, e agora candidato a vice-presidente, é apaixonado por Mellie desde a época desse estupro. Vemos que Mellie tentou se matar após o ocorrido e foi socorrida por ele. Talvez a partir daí que o relacionamento de Mellie e Fitz começou a degrin-golar, afinal a mulher não conseguiu mais se envolver intimamente com Fitz. E com o tempo, o poder e a necessidade de se manter no poder tomou conta dela e ela passou a ser essa mulher mais decidida e mais corajosa que é atualmente. Já espero ansioso pelo momento que Fitz descobrir tudo que Mellie sacrificou por ele.

Outra relação muito importante para série é de Rowan e Olivia. Eu adoro as cenas dos dois juntos. São dois leões selvagens lutando um contra o outro. Eu adoro a força da Olivia (e Ker-ry Washington acerta exatamente o tom da personagem) e quando ela contracena com seu pai a vemos frágil e sem forças para a discussão. Foi incrível ver Olivia tentando gastar toda sua saliva para convencer seu pai, mas Rowan destrói todos os argumentos de sua filha e já a manda se preparar. Eu não gostava muito do Rowan, mas estou muito ansioso para vê-lo destruir Grant e, consequentemente, sua filha. Só acho arriscado ele se aliar a Sally, porque já sabemos que ela é uma trainwreck.

Ainda, vemos James cada vez mais ativo nas tramas da série. Agora ele é Publius, a fonte anônima que pretende acabar com Cryus e toda a presidência de lambuja. James não aguen-ta mais, e até acho que ela aguentou muito. Cy é uma pessoa perigosa, já mostrou isso em cada episódio da série. Entretanto, quero que Shonda dê um jeito de não tirá-lo da série, ele é essencial, a gente precisa de alguém para armar as confusões, para encobrir as coisas e para ser o lado mal da presidência.

O passado de Harrison também vem bater à porta. Confesso que não entendi ainda muito bem essa história antiga dele, mas já gostei de ter ligação com a Mama Pope, que sim é peri-gosa de verdade.

Scandal segue firme e forte e cada vez mais perto do final da temporada. Lembrando que essa temporada será menor devido a gravidez da Kerry Washington e terá apenas 17 episó-dios.

*E de acordo com a promo do próximo episódio, os últimos 30 segundos apresentarão algo chocante que vai mudar o rumo da série assim como já houve com o tiro no Grant e a morte do marido da Vice. Será que Sally vai fazer alguma outra merda?